Região

07/09/2017 | Concebido por Janiópolis

Cohapar e prefeituras de Janiópolis, Moreira Sales e Juranda discutem projetos habitacionais

Cohapar e prefeituras de Janiópolis, Moreira Sales e Juranda discutem projetos habitacionais

Representantes da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) visitaram nestas terça e quarta-feira (5 e 6) as prefeituras de Janiópolis, Moreira Sales e Juranda, na região de Campo Mourão. Em pauta nos encontros com os gestores municipais, a construção de novas casas populares e a implantação do programa de Regularização Fundiária da empresa.  A intenção dos gestores municipais é ampliar a documentação de imóveis irregular e a construção de casas populares.

 Janiópolis – Em reunião com o prefeito, Ismael Dezanoski, foi discutido um projeto conjunto para a documentação de imóveis irregulares do distrito de Bragápolis. De acordo com o coordenador regional da Cohapar em Campo Mourão, Ricardo Widerski, a expectativa é atender cerca de 400 famílias da localidade. 

 A administração municipal também foi orientada sobre a participação em um novo chamamento público que será aberto pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social para a construção de casas voltadas a pessoas em situação de vulnerabilidade social.

 Moreira Sales – Os técnicos da companhia conversaram com o prefeito, Tiago Albano, sobre a contratação de um empreendimento com 52 casas financiadas pelo Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), com orçamento de R$ 3,7 milhões. Também está prevista a regularização fundiária de 28 imóveis no distrito de Paraná do Oeste.

 Juranda – Já na reunião com a prefeita de Juranda, Leila Amadei, além da regularização, o objetivo é viabilizar a construção de 21 novas moradias voltadas a famílias com renda mensal de R$ 1.800 a R$ 2.600, também financiadas pelo FGTS.

 Segundo Widerski, após a conclusão da montagem técnica do processo, ele segue para contratação da construtora responsável pelas obras via processo licitatório e, por fim, para análise e liberação de recursos pela Caixa Econômica Federal, estimados em R$ 1,2 milhão.

 O coordenador explicou ainda que as prefeituras devem cumprir uma série de requisitos documentais para que os projetos de regularização dos imóveis tenham continuidade. “Após a coleta e envio destes documentos pela prefeitura, a Cohapar iniciará os estudos para permitir a regularização destas áreas”, garante o coordenador

Legenda

Fonte: JANIÓPOLIS | CIDADE PORTAL | ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

OPINE!

 

CIDADE PORTAL
(44) 3522-7297 | (44) 99979-8991 | (44) 99979-3334 |
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio
de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.