Campo Mourão, sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 ESCOLHA SUA CIDADE

Paraná

14/01/2022 | Concebido por Goioerê

Polícia Civil do Paraná intensifica perícias papiloscópicas no Litoral

Polícia Civil do Paraná intensifica perícias papiloscópicas no Litoral

O objetivo é otimizar o trabalho de investigação em ocorrências registradas no decorrer da temporada e colaborar na produção de provas técnicas relativas à identificação humana.

Polícia Civil do Paraná (PCPR) vem intensificando a realização de perícias papiloscópicas no Litoral durante a Operação Verão – Viva a Vida. O objetivo é otimizar o trabalho de investigação em ocorrências registradas no decorrer da temporada e colaborar na produção de provas técnicas relativas à identificação humana.

Dentre os trabalhos desenvolvidos pelos papiloscopistas estão: perícia de local de crime, perícia necropapiloscópica, retrato falado e identificação criminal. Cada um desses serviços contribui positivamente na elucidação de crimes e identificação de vítimas e criminosos.

Delegacia Móvel da Polícia Civil atenderá em Matinhos neste fim de semana

O trabalho em local de crime é de extrema importância para a coleta de fragmentos de impressões digitais. O material coletado passa por um processo de levantamento, revelação e confronto com a digital de possíveis suspeitos de crimes.

A perícia necropapiloscópica é outro trabalho relevante de atuação da PCPR. O serviço é feito por meio de coleta de impressões digitais em cadáveres em variados estados de decomposição, a fim de identificar vítimas de crimes.

Polícia Científica atende 316 solicitações de exames em um mês de atuação no Litoral

Com extrajornada, 100% das vítimas de morte violenta são identificadas com digitais pela PCPR

Outra forma de atuação e que auxilia na identificação de criminosos é a confecção de retrato-falado. Com características relatadas por vítimas e testemunhas de crimes, é possível produzir uma imagem digital do rosto do suspeito e chegar com mais rapidez à elucidação do caso.

Detran e Batalhão de Polícia Rodoviária estimulam educação no trânsito no Litoral

A identificação criminal é realizada através do Automated Fingerprint Identification System (AFIS), que traduzido significa Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais. Através da ferramenta, o papiloscopista faz a coleta biométrica e confronto de impressões digitais de criminosos que são conduzidos para delegacias e não apresentam documento oficial. Isso possibilita a identificação do indivíduo imediatamente.

 

PUBLICIDADE

Fonte: GOIOERÊ | CIDADE PORTAL | AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS - AEN

OPINE!

CIDADE PORTAL
(44) 3522-7297 | (44) 99979-8991 | (44) 99979-3334 |
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio
de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do Site CIDADE PORTAL.

Desenvolvido por Cidade Portal